Sugestão de livro: A Família das Crianças na Separação dos Pais.

“As temáticas das responsabilidades parentais têm sempre associados quadros emocionais negativos intensos, e nessa medida só percebendo a importância das emoções no sentimento e comportamento dos pais torna possível ajudá-los a ultrapassarem esses quadros profundamente limitadores. Se estiverem associadas emoções negativas entre os progenitores de uma criança, todos as vezes que se reencontrarem a capacidade de interagirem positivamente está completamente comprometida.

Não se ouvem, agem muito mais com o Cérebro Reptiliano, com estratégias de ataque ou defesa, vinganças, alienações dos filhos, uso dos filhos como arma de combate, etc. Acresce que este quadro apenas pode ser alterado se existirem emoções positivas entre eles criadas por eventos internos ou externos. Os internos ocorrem quando a pessoa consegue, por um processo cognitivo alterar esse paradigma emocional negativo, o que ocorre em pessoas com elevada capacidade de insight, por exemplo adicionando compreensão à atitude do outro, reformulando a percepção passada, perdoando, etc. Já os externos, conseguem-se, muitas vezes, por um qualquer evento com comportamento que traga emoções positivas, e vão assim neutralizar a sinapse emocional negativa”.

https://i2.wp.com/static.fnac-static.com/multimedia/Images/PT/NR/8d/9a/0e/957069/1507-1.jpg

Anúncios